Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Secções
Ferramentas Pessoais

Luís Severo ao piano

2018-07-14 21:30 23:00
Entrada Livre

CICLO MÚSICA NO SALÃO

14.Julho | 21:30h | Luís Severo

Salão Nobre dos Paços do Concelho

 

Luís Severo

Luís Severo é um tipo que escreve músicas sobre o amor, a escola ou a cidade. Amigo das palavras e amante dos teclados, o músico lisboeta de 25 anos conta já com um vasto repertório, dividido por três discos. O último dos quais é 'Pianinho', gravação de um espectáculo ao vivo que reúne oito canções tocadas ao piano. E é ao piano que Severo se vai fazer acompanhar no dia 14 de Julho, em Barcelos, num concerto inserido no ciclo “Música no Salão”, no Salão Nobre dos Paços do Concelho. A entrada é livre.


Foram vários os anos a que se dedicou ao projecto Cão da Morte. Canções sombrias onde se refugiou desde os 16 anos de idade a aprimorar a escrita e a composição. Depois de várias edições, em jeito de purga, decidiu assumir-se em nome próprio como Luís Severo. ‘Cara D’Anjo’ trouxe-o com uma voz mais distinta. As canções surgiram mais extrovertidas, reflexo da afirmação de uma nova persona pop para Luís Gravito. Depois do sucesso de singles como “Canto Diferente” ou “Ainda É Cedo”, a banda formou-se com Bernardo Álvares, baixista, e Diogo Rodrigues, o baterista que o aproximou de Alvalade e da boa gente dos Capitão Fausto. Foi precisamente pela Cuca Monga que, no início de 2017, editou o seu segundo disco de originais ‘Luís Severo’. Expôs-se ao piano, a novos arranjos e a outros alcances vocais, com a produção de Diogo Rodrigues e Manuel Palha. O disco contou ainda com a participação de Tomás Wallenstein, Salvador Seabra, Francisco Ferreira, Violeta Azevedo, Teresa Castro, Manuel Lourenço, Bia Diniz; tudo músicos prolíferos de nova geração. No Teatro Ibérico, em Março passado, celebrou o novo disco ao piano e voz num concerto especial em que aposta como crescimento natural do seu trabalho. Assim aconteceu no Passos Manuel e no Salão Brazil em Coimbra, ambos esgotados, e da mesma forma que se apresentou no Festival Para Gente Sentada e no Vodafone Mexefest no último trimestre de 2017. Os leitores da Blitz e os ouvintes da Vodafone FM consideraram-no o melhor disco do ano. Meios de comunicação como a Antena 3, Radar, Time Out, Ípsilon, entre outros tantos, listaram-no como dos mais importantes para a música portuguesa em 2017. No final do ano lançou ainda 'Pianinho', disco de 8 canções em que mostrou o formato ao piano e voz. No início do ano passou por uma residência artística nos Açores – Arquipélago: Centro de Artes Contemporâneas -, de onde trouxe material novo para disco que estará a ultimar até ao final do ano de 2018. Prepara-se para continuar um ano repleto de datas com passagens por festivais como o Super Bock Super Rock ou Bons Sons, em formato banda, com a presença de Manuel Palha – presente na produção do disco.

 


41.52889239826413,-8.621891359687766

MÚSICA NO SALÃO 2018

2018-01-07 21:30

Valorizando o património musical, a Câmara Municipal de Barcelos promove um ciclo de concertos no Salão Nobre dos Paços do Concelho, intitulado ...